Manuais da RICYT: Inovação, Ciência e Tecnologia para países Ibero-Americanos

Continuando a série Os Principais Manuais de PD&I Que Você Precisa Conhecer, falaremos hoje sobre os documentos publicados pela Red Iberoamericana de Indicadores de Ciencia y Tecnología, comumente conhecida pela alcunha RICYT.

Formada em 1995 e integrada por todos os países das Américas mais Espanha e Portugal, a RICYT é uma organização com a missão de “promover o desenvolvimento de instrumentos para medição e análise de Ciência e Tecnologia na Ibero-América, num cenário de cooperação internacional, a fim de obter mais conhecimento e melhor utilizá-los como instrumentos para processos de tomada de decisão“.

Atualmente, 28 países coletam e fornecem dados para os indicadores publicados pela RICYT, seguindo os parâmetros propostos pela organização nos manuais abaixo.

Manual de Bogotá: sobre indicadores de inovação

20140305_bogotaO primeiro manual publicado pela RICYT propõe diretrizes para a padronização e construção de indicadores de Inovação na América Latina e Caribe. Desenvolvido com base nas definições apresentadas no Manual de Oslo (OCDE), acabou ele próprio, devido ao sucesso que obteve na Ibero-América, servindo como fonte para a criação de um anexo chamado Pesquisas Sobre Inovação em Países em Desenvolvimento que foi incorporado a 3ª edição do Manual de Oslo.

» Ano de publicação original: 2001
» Download: PDF da 1ª edição em espanhol (2001).

Manual de Lisboa: sobre sociedades de informação

20140305_lisboaCom o subtítulo “Orientações para a interpretação dos dados estatísticos disponíveis e para a construção de indicadores referentes à transição da América Latina para a Sociedade da Informação”, o Manual de Lisboa traz diversos o quê? como? por quê? relacionados à tecnologia de informação (TI). Mas, mais que um guia de procedimentos, o documento parte de uma matriz conceptual (ver pág. 6) para explicar a relação entre os atores da sociedade (empresas, agregados familiares, governo etc.) e as diferentes variáveis econômicas (infra-estrutura, capacidades, investimentos e aplicações), embasando a teoria com importantes referências bibliográficas.

» Ano de publicação original: 2006
» Download: PDF da 2ª edição em português (2009).

Manual de Santiago: sobre internacionalização da C&T

20140305_santiagoO terceiro manual da RICYT foi desenvolvido a partir das discussões iniciadas por um grupo de experts durante reunião convocada pela organização no ano de 2003 em Santiago, Chile, e é descrito pela própria como uma tentativa de se criar uma metodologia para construção de indicadores que permitam medir a internacionalização da atividade científica e tecnológica na América Latina, levando em conta as características próprias da região.

» Ano de publicação original: 2007
» Download: PDF da 2ª edição em espanhol (2009).

Continua…

No próximo artigo da série, traremos uma coleção de diversos manuais de inovação, ciência e tecnologia publicados por institutos, agências e governos mundo afora e que não fazem parte de uma coleção específica como a que mostramos aqui ou no post anterior. Até lá!

AuthorAndré Oliveira

Um apaixonado pela geração e aplicação de ideias que melhorem nossa qualidade de vida. Bacharel em Tecnologia pela PUC. Pós-graduado em Marketing pela ESPM e em Gestão da Inovação pela USP. MBA Executivo em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios pela FGV.