Bovespa: Qual a valorização das ações de empresas inovadoras?

Primeiro dia útil do mês e a Bovespa fechada para negociações pelos próximos dias devido ao feriado de Carnaval. Se você é do time da empresa, aproveite a pausa para respirar um pouco. Mas se faz parte do clube dos investidores – e daqueles ainda não acostumados com as turbulências do mercado, procure controlar a ansiedade que surge com o cenário de vai? ou racha? que tem feito a Bovespa oscilar nas últimas semanas.

Agora, se nem a pausa do Carnaval for suficiente para acalmar seus nervos, que tal usá-la para repensar os papéis que compõem seu portfólio de ações?

Neste caso, você pode se valer de uma estratégia comumente discutida: a compra de ações de empresas inovadoras.

Mas quais são estas empresas e qual tem sido sua evolução em relação às tradicionais?

O que nos diz a Bovespa

No Brasil, com o intuito de compreender a valorização de grupos de empresas inovadoras e tradicionais, a consultoria Innoscience divulga o Índice de Inovação 3i, cuja carteira de ações é composta basicamente por papéis de empresas vencedoras de prêmios de inovação concedidos por publicações nacionais. Dentre elas, gigantes como Petrobrás, Vale, Gerdau e Natura.

Segundo Felipe Ost Scherer (aqui), sócio da consultoria supracitada, o resultado para os últimos 12 meses foi:

20140303_indice3i

De acordo com os critérios estabelecidos pelo Índice 3i, as empresas inovadoras fecharam o período com uma variação de -5,11%, sofrendo notadamente menos com as variações do mercado do que o índice iBovespa, cuja variação atingiu -17,99% no período. Um resultado considerável.

Para saber mais sobre o índice e empresas que o compõe ou receber cópia do report mensal, escreva para felipe@innoscience.com.br.

AuthorAndré Oliveira

Um apaixonado pela geração e aplicação de ideias que melhorem nossa qualidade de vida. Bacharel em Tecnologia pela PUC. Pós-graduado em Marketing pela ESPM e em Gestão da Inovação pela USP. MBA Executivo em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios pela FGV.